Charuto Alonso Menendez Nº 10 Churchill maço c/25

Código: 4871

R$ 632,99

sem juros
ou
R$569,69 no boleto

Produto indisponível
Avise-me quando chegar

0 Avaliações

  • Charutos feitos à mão individualmente, com blend sofisticado e exclusivo. Produto embalado em celofane.Medidas: 16,5 cm x 1,75 cm (bitola) Formato Churchill

Os charutos produzidos pela Menedez & Amerino concentram-se em dois tipos de tabaco, utilizados em diferentes proporções, conforme o aroma e o tabaco desejado: o Mata Norte cultivado no município de Coração de Maria, forte, doce e rico em óles essenciais e o Mata Fina, com origem em Cruz das Almas, leve e aromático, utilizado para capeamento e folhas de acabamento, por ser escuro é substituído em alguns produtos pelo americano Connecticut de cor marrom amarelado.

Quanto ao sabor e aroma possuem características de suave a médios com leves toques de especiarias e notas adocicadas, de blend um pouco menos encorpado que os charutos cubanos e dominicanos.  
     
Um pouco sobre Alonso Menendez 

Alonso Menendez foi um dos sócios da Menendez Garcia & Cia. Ltda., empresa sediada em Havana, fabricante dos tradicionais charutos Monte Cristo e H. Upmann. Félix Menendez Torãno, filho de Alonso Menendez, é um dos sócios-fundadores da Menendez Amerino & Cia. Ltda, sediada na Bahia, especializada na fabricação do chamado Premium Cigar, também denominado hand made cigar.

Especializada em charutos feitos á mão, a Menendez Amerino foi fundada em 1977, resultado da união do empresário baiano Mário Amerino da Silva Portugal com a família Menendez, antiga fabricante dos charutos H.Upmann e Montecristo na ilha de Cuba, que em 1960 ocorreu sua estatização econômica, fazendo assim com que a família cubana Menendez migrasse para as ilhas Canárias, na Espanha com a intenção de produzir charutos com a mesma qualidade dos feitos em Cuba.Criaram, então a Companhia Insular Tabacalera ,quando passaram a procurar fumos que tivessem a mesma qualidade dos plantados em Cuba.Descobriram no Recôncavo Baiano o fumo plantado pela família Amerino Portugal, no qual se tornaram seus compradores,pela semelhança e qualidade do tabaco com o de Cuba , desta convivência por longos anos surgiu a sociedade em 1977 em terras brasileiras, originado assim o maior fabricante de charutos nacionais.    
 
Em 1999, a marca Alonso Menendez representou 95% das vendas dos charutos comercializados e fabricados pela Menendez Amerino & Cia. no país e produzidos por mulheres baianas, num processo demorado e artesanal. A Menendez Amerino & Cia. também confecciona suas próprias embalagens em caixas de madeira de lei.